sábado, 13 de agosto de 2011

Andorinhão Preto - Andorinhão das torres - Apus apus

Resolvi fazer este poste, porque todos os anos me trazem aves pequeninas para cuidar e depois libertar, já mais de uma vez me enviam email a pedir ajuda nesse sentido.


Devo ainda relembrar que estas aves são protegida, se encontrarem uma e não souberem cuidar ou não se sentirem à vontade, devem contactar o (SEPNA) Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente - GNR.

A aves que está do lado esquerdo da fotografia é o Andorinhão preto ou Andorinhão das torres, do lodo direito da fotografia, representa a Andorinha-dos-beirados ou Andorinha vulgar (Delichon urbica), são diferentes mas, têm alguns hábitos comuns, tais como: ambas são grandes voadoras, ambas são insectívoras, ambas, são migradoras e têm uma visão fantástica

O andorinhão,
é muito maior , tem uma envergadura de asas verdadeiramente grande para o seu corpo, tem uma boca larga e grande onde estão implantados pequeninos "bigodes" sensoriais, o que possibilita apanhar as suas presas em voo, chega a (dormir) em pleno voo a quando das migrações, é uma ave insectívora, logo a sua alimentação base são insectos (moscas , libelinhas, borboletas, aranhas em suma, quase tudo o que lhe caiba na boca), insectos esse que captura durante o tempo que voa, com pernas pretas e são mais curtas que a andorinha vulgar , está tem no entanto uma unhas em forma de garra , muito fortes, isto possibilita que nidifiquem nas torres das igrejas, castelos antigos e telhados, usando as unhas para se agarrarem nessa altura, o Andorinhão escolhe estruturas muito altas porque não é capaz de levantar voo do chão.
É normal, ver-se jovens andorinhões caídos nos passeios ou no chão durante a época de nidificação, como escrevi antes estas aves não sabem levantar voo do chão, são muitos hábeis no ar, por isso escolheres prédio com telhados altos entre outros, fazendo uso das suas grandes asas quando se lançam tendem a planar de imediato, utilizando depois as correntes de ar quentes para subir para o céu, local onde aprendem a caçar, fugir dos predadores, chamar e conviver com os demais.

Feita esta pequena apresentação, vamos ver o que fazer quando se encontra um andorinhão pequeno abandonado.
Para os mais "afoitos"vamos ver como se deve fazer.
Andorinhão jovem, deve ser mantido numa caixa escura (simula o escuro do telhado) mas ventilada, a mesma deve ser forrada com papel absorvente (ajuda a manter as fezes secas).
Claro, deve abrir para se alimentar o bichinho!

A alimentação deve ser gerida consoante o tamanho do andorinhão (duas em duas horas ou de quatro em quatro horas), alimentar, devemos estimular a aves tocando com o alimento vivo nos "bigodes", aproveitando essa altura para introduzir a comida na boca, quando a aves estiver satisfeita não reage ao alimento, no entanto devemos ter atenção, se a mesma come algum alimento, se a ave não abrir a boca devemos forçar a entrada de algum alimento, a água, deve colocar um dedo dentro de um copo com água de depois fazer com a outra mão a simulação de alimento e deixar que a aves "mame" no dedo (umas gotas), no caso de alimentação viva, a ave retira a água dos alimentos, alimento seco, o mesmo deve ser humedecido antes com um pouco de água tépida, a alimentação deve ter um pouquinho de tudo.

A ave engordar dia -a- dia, isso e facilmente visível no peito da aves.

Alimento vivo: (ver fotografia)


1º - Zofobas (Zoophopbus sp.)

2º - Tenébrios molitor, mais pequenino que as zofobas

3º - Asticô, larvas de mosca, usadas na pesca

4º - granulado para cachorro (cães bebés), muito ricos em óleos farinhas vitaminas entre outros.
5º - (não está na fotografia) compre papa para aves insectívoras (feita á base de insectos), basta fazer pequenas bolinha e humedece-las em um pouco de água e dar-lhe.


Os alimento vivos pode ser adquirido em casas que vendam alimentos para repteis e anfíbios, casas de pesca, o granulado , em qualquer pet-shop que venda granulado avulso, s e então dar à aves humedecidas comum pouquinho de água.

Como tempo a aves fica mais forte e desenvolvida, passando mais tempo a "catar" as penas, nessa altura deve arranjar uma caixa maior, a ave tem que ter mais espaço para exercitar os músculos das asas, quando o andorinhão estiver esperto e a tentar voar está feito o trabalho de (pai adoptivo), escolha um dia (fim de semana) com pouco movimento nas ruas, escolha um local com algum vento, com sol e com calor, suba a um prédio alto e la do topo, agarre a ave com as duas mão e num movimento ascendente levante o andorinhão o mais alto que poder, depois é vê-lo dar as asas muito rápido e começar a planar, a altura par a sua libertação é muito importante, esta deve coincidir com o maior numero de andorinhões no céu, nunca ao fim do dia, pois a aves não terá muito tempo de luz para se alimentar nem procurar local onde dormir.


Atenção, as andorinhas, andorinhões são aves insectívoras, não comem comida de canários, nem papa de ovo para canários, como já ouvi alguém contar.


Espero ter ajudado.


Em caso de dúvida, contactar o (SEPNA) Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente - GNR.

3 comentários:

sara beirao disse...

Boa noite. Encontrei um andorinhão caído no meu terraço e como ele não andava sequer trouxe-o para casa. Como nunca tive aves sinto-me perdida e não sei se estou a fazer o correcto. comprei-lhe papa para aves insectivoras e dou-lhe moscas nas não sei as quantidades. não sei se lhe dou a mais ou a menos pois ele não come sozinho. quanto á água também não sei se é a suficiente. ele parece-me pequenino pois ainda não se endireita bem nas patinhas, mas desde que o trouxe já noto que ele anda mais mexido. apesar de toda a gente me dizer que ele não sobrevive, eu não vou desistir e vou fazer de tudo para o ajudar. por favor esclareça-me se estou a proceder bem. obrigada e desculpe o desabafo

Isa disse...

Boa Tarde. Encontrei, sábado dia 6 de Setembro um andorinhão caído no chão junto a uma feira rural. Trouxe-o para casa, como não tinha papa insectivora fiz uma papa com bolacha água e sal, carne crua picada, nestum e um pouco de gema de ovo cozida, juntei água e tenho dado com uma seringa de 2h em 2h. Também dou 2 a 3 gotas de água. ele tem 9 cm da cabeça á cauda. Não faço a ideia qual a sua idade e se estou a fazer a alimentação ideal. Experimentei a dar papa insectívora, mas ele parece não gostar muito.
Vivo a 50 Km de Lisboa, mas estou a pensar entregar no ICNF. Haverá algum outro local perto de Torres Vedras?

Ana Luisa Sousa Dias

Catarina Serrano disse...

O caso deste pequenino é semelhante ao da Sara Beirão. Mas este jovem só o que quer é dormir. Ajudem-no por favor.