sexta-feira, 30 de abril de 2010

Slogan Birdsblog. És criativo (a), então arrisca.



Você gosta de participar em pequenas coisas criativas, então arrisque.
Escrevam algo, completem o seguinte slogan:Birdsblog ... etc, o exemplo está na foto.
Prémio.
O melhor slogan, vai ficar no banner até à próxima actualização, deve enviar a sua participação até dia 15 de Maio de 2010.
Para participar, basta, ir a comentários, colocar lá a tua criatividade, poder de síntese e bom gosto, deve estar identificado, obrigado.
Eu escolherei o: mais bonito, mais simples, mais criativo, mais fixe, agora, dá o teu melhor!!!
Atenção, serão retirados sem aviso prévio, todos as participações que não identifiquem o seu comentário ou que de alguma forma desvirtuarem, ultrajarem ou difamem este blog.
Obrigado

You like to participate in small creative things, so take a chance.
Write something, complete the following slogan: Birdsblog ... etc, example is in the photo.
Premium.
The best slogan will get the banner until the next update, if you want to participate, send your slogan until the 15th of May 2010.
To participate, simply, go to comments, put there, all your creativity, power of synthesis and good taste, must be identified, thanks.
I will choose the: more beautiful, more simple, more creative, more fun, now, give your best!
Attention will be removed without notice, all the participation that do not identify the comments or otherwise play down, or shamefully defame this blog.
Thanks

quinta-feira, 29 de abril de 2010

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Agapornis!!!! Qual???

Não sendo eu criador de psitacídeos, vou escrever algo simples para que qualquer "leigo" possa saber um pouco mais à cerca deste magnifico pequeno papagaio que é o Agapornis. Estou certo que muitos criadores dedicados fariam muito melhor mas, volto a recordar, não sou criador destas espécies, o meu conhecimento e muito básico.
Há uma grande confusão entre os agapornis, no entanto vou tentar demonstrar algumas diferenças e semelhanças entres estas espécies: Fischers, Personata, Nigrigenis e Rosicollis

Estou a tentar fazer o meu melhor!!!! fotos e vídeo já tenho, quero no entanto realçar uma facto, por não conhecer nenhum criador de Nigrigenis perto do local onde moro, recorri a uma imagem que não é minha, a fotografia é pertença do Sr. Wolfieman.
agape - ornis
A origem do seu nome deriva da palavra agape (nome grego para amor) e ornis (designa pássaro), a junção dos dois nomes deu o nome a este pequeno papagaio colorido, o Agapornis.

Pequenos papagaios conhecidos por: aves do amor ou inseparável, nome dado pelos criadores pelo seu carácter dócil e amoroso para com a(o) sua/seu parceira(o), depois de formar par (casal) tornam-se defensores do seu ninho, passando a dormir juntos e namorando na maior parte do tempo, não admitindo que outros se interponham no seu relacionamento, sendo inseparável da sua companheira(o) até a morte, há mesmo relatos de pessoas, que afirmaram, após a morte de uma ave, ocorreu a morte do outro companheiro do casal pouco tempo depois; ficam tristes, andam no fundo da gaiola sem alegria chamado todo o dia pela outra aves, passando os dias sem grande apetite acabam por ficar fracos e morrem, talvez por este facto se diz que acasalam para a vida e são inseparáveis, nome pelo qual também são conhecidos.
Agapornis fischer
Agapornis Fischer, características:
Cabeça - bico vermelho, “mascara” vermelho-laranja, nuca acastanha escuro, auréola (círculo) do olho branca; pescoço - ”colar” amarelo; asa e corpo, verde escura e verde amarelado; cauda - parte superior azul.
Origem: África
Distribuição:Norte da Tanzânia.
Porte: 14cm
Dimorfismo sexual:não aparente, talvez o macho seja um pouco mais pequeno
Mutações: azul, violeta,amarelo,branco entre outras.
Ameaçado de extinção, características genéticas muito idênticas com as do personata, no entanto muito diferentes no fenótipo, é muito fácil ser confundido com o personata e vice-versa.


Agradeço ao meu amigo Zé "Palhinha", o facto de me ter recebido em sua casa, possibilitando dessa forma a recolha de algumas das fotos deste artigo.
Agapornis fischer, mutação amarela.



Agapornis nigrigenis
Fotografia de: Wolfeiman
Agapornis nigrigenis características:
Cabeça - bico vermelha a terminar em branco perto da narina, “mascara” do olho para cima, castanho avermelhado e a parte de baixo do olho preta, a parte da garganta é laranja, auréola (círculo) do olho, branca; pescoço: ”colar” amarelo esverdeada; asa e corpo: verde e verde amarelada; cauda: parte superior verde.
Origem: África
Distribuição: Sudoeste da Zâmbia, Nordeste da Namíbia, Botswana e Zimbabué.
Porte:13cm a 15 cm.
Dimorfismo sexual: não visível, talvez o macho seja mais pequeno.
As crias abandonam o ninho por volta dos 30 a 35 dias.
Mutações: lutinos e azul
Observação: macho e fêmea chocam, foi um dos ultimos psítacideos a ser descobreto por volta de 1906, espécie ameaçada de extinção.
Agapornis personata
Agapornis personata (ancestral) características:
Cabeça - bico vermelho, “mascara” preta, auréola (círculo) do olho branco; pescoço - ”colar” amarelo; asa e corpo, verde escura e verde amarelada; cauda – parte superior verde.
Origem: África
Distribuição: Tanzânia, Nairobi, Dar es Salaam e Mombaça.
Porte:13 cm a 15cm
Dimorfismo sexual, não aparente, embora o tom da cor da cabeça das fêmeas posa ser mais desmaiado, fêmea mais pesada (maior) que o macho.
Os filhos começam a voar , por volta dos 33 dias.
Mutações: Lutinos, Azuis, Amarelos, Brancos, Cobalto,Malva, Pastel e Malhados
Agapornis personata mutação azul.


Agapornis roseicollis
Agapornis Roseicollis, características:
Cabeça - bico, marfim claro, “mascara”bem marcada , salmão-rosado forte; olho - aureola (círculo) branco fino; asa: verde escuro e corpo verde claro ; cauda: parte superior azul "vivo", parte inferior verde
Porte: aproximadamente 15 cm a 17 cm.
Origem: Sudoeste da África
Distribuição: Namíbia e Sudoeste de Angola
Dimorfismo sexual, não aparente, talvez o macho seja mais pequeno.




Mutações:
Pálido, Azul, Pastel, Lutino, Canela Americana, Canela Australiano, Factor de escurecimento, Malhados, Face rosada, Face branca, Face laranja, Golden Cherries, Silver cherry (asas rendadas)entre muitas outras, sendo as mais recentes os Opalinos e os Sufussion. O elevado número de mutações e de possivéis combinações entre elas, tornaram o Agapornis Roseicollis na espécie mais conhecida e difundida entre os agapornis.
De hábitos semelhantes no que diz respeito à alimentação, alojamento, socialização, ninho e criação.
Alojamento:
Deve ser colocado preferencialmente em viveiros/gaiolas espaçosas, em muitos casos de falta de espaço durante a criação os agapornis tornam-se agressivas com aves da mesma espécie ou outras, podendo mesmo matar, é uma aves óptima para gaiolas de jardim mas, também se pode ter estes pequenos papagaios coloridos em casa, as medidas mínimas aconselhadas para se manter um casal Agapornis são: 70cmX30cmX50cm, muito cuidado com estes pequenos papagaios, são capazes de abrir portas, sair pelos comedouros pendurados da parte de fora das gaiolas, não subestime a sua inteligência.
Alimentação:
Mistura de periquito com girassol, o melhor é comprar numa pet-shop alimentação específica para agapornis, também comem legumes,cenouras, sempre frescos; muitos criadores variam a alimentação base, dando-lhe mistura para pombos (de boa qualidade), demolhando-a; é uma alternativa muito boa durante todo o ano, não esquecer o grite, ou choco (ricos em cálcio e sais minerais), as frutas (milho cozido ou cru, maçã, pêra, uvas, manga entre outras) e legumes (cenouras, endívias, talos de couve, dente de leão) todos estes alimentos devem ser frescos e sempre livres de químicos. Em casos grave de falta de alimento ,podem ser alimentados com granulado de gato por pouco tempo ,se for este o caso a água deve estar sempre à sua disposição ,relembro que há no mercado comida (tipo biscoitos) seca para estas aves (NutriBirds G14) Versel -Laga.
Sociabilização:
Gosta muito de companhia, adora viver em grupos grandes, alegre e barulhento, depois de formar casal se a gaiola não foi espaçosa (grande) pode ser agressivo para com os outros, defende o seu ninho com tal vigor, que pode mesmo matar que não respeitar o seu espaço durante o choco e criação da sua prole, se crido de pequeno à mão fica dócil e vê no dono o companheiro de vida, podendo mesmo a emitir e repetir som, em casos menos esporádicos falam, não esquecer que este pequeno papagaio é muito inteligente.
Ninho de criação:
A madeira é o material recomendado, o ninho deve ser em forma de caixa em forma de (L) de forma rectangular na posição horizontal ou vertical, medidas (20cmX25cmX15cm) com um buraco de entrada e saída do ninho de 5 a 7 cm de diâmetros, o ninho deve ter uma pequena abertura para se poder averiguar o estado dos ovos, limpezas, saúde das crias e progenitores, a sua colocação pode ser interior ou exterior, sendo aconselhada a colocação externa para evitar stress nas aves.
Estas aves gostam de levar material (folhas de palmeira verde, ramos de pinheiro verde ou pequenos ramos verdes) para forrar o interior do ninho, esta tarefa cabe só à fêmea, contrói um pequeno túnel da entrada até ao fim do ninho , local onde faz um ninho muito redondinho.
A postura é feita com intervalo de 2 dias entre cada ovo, num número de 3 a 5 ovos, só a fêmea faz o choco (em agumas espécies) o papel do macho é de vigiar e defender o ninho dos “predadores”, a gestação no interior dos ovos é de 22 a 24 dias, não esquecer, as crias não nascem todas no mesmo dias, não há que ter precauções, os pais sabem como fazer para o sucesso da ninhada, as crias começam a voar entre os 30 a 40 dias.

As aves devem ter períodos para se recompor, as criações são muito trabalhosas e desgastantes para o casal, devemos então dar alguns suplementos alimentares, vitamínicos, sais e cálcio.

quarta-feira, 7 de abril de 2010

A Ornitologia na televisão pública

1ª parte, aos 13.57 minutos

Foi depois do telefonema do meu amigo Zé Manuel que fui alertado para algo que estaria a dar na televisão, ele não soube explicar de que se tratava, porque não tinha visto o programa de inícios mas, estavam a falar de aves ornamentais na televisão, fui ver.
Até, que em fim, uma coisinha sobre aves e criadores em Portugal.
Estive à espera, entretanto fui buscar a máquina de fotografar, por sinal também faz vídeo e consegui captar um pequeno vídeo. Com vista á publicação do mesmo neste blog, contactei telefonicamente a RTP (Rádio Televisão Portuguesa), secção Relações Publicas - Arquivo Geral - com o fim de pedir uma autorização para publicar esse pequeno vídeo, tempo aproximado 7 minutos, fui informado que me poderiam vender um DVD com a matéria em causa (custo 65 euros mais IVA), mas que não poderia fazer uso do mesmo no blog, por nele estar presente a imagem da jornalista que conduz a entrevista.
Então eu resolvi o problema, fui ao site da RTP e fiz o link da mesma entrevista (integral) para o blog.
Se pretende visualizar a entrevista, clique nas imagens que estão nesta postagem.
2ª parte, aos 14.06 minutos
Entrevista conduzida pela jornalista; Cristina Liz

terça-feira, 6 de abril de 2010

Será que o "clique" é agora?

Que ano complicado este para muitos criadores!!
Falei com alguns criadores amigos e muitos deles estão como eu "zerados" ou com muitos poucas aves nascidas nesta altura, outros estão a dar-se bem mas, a maior parte refere uma grande quebra em relação ao mesmo período do ano transacto.
No meu caso, mantenho os meus canários com luz natural e não tenho aquecimento, a alimentação é a mesma para todos, mistura para canários da Versell Laga, papa com germinado e cus-cus, gritt sempre à sua disposição e verduras sempre que posso, vacinei-os contra os ácarus e piolho à mais de 2 meses e tenho colocado "caniaves" nos ninhos feitos.
Tenho 8 casais de canários (7 de glosters/1 de fifes), foi com alegria que vi 3 fêmeas fazerem os ninhos, as posturas não foram muito grandes (11 ovos no total) isto foi no início do mês de Março, isso aconteceu à quase um mês, só 4 estavam galados, nasceram 3 mas, morreram no mesmo dia, a sua morte deveu-se talvez a vários factores: o facto de terem nascido em dias em que a parte da noite foi muito fria para esta altura do ano, os dias muito chuvosos e a pouca luminosidade ocorrida, tenham tido influência para a sua pouca sorte.
Como as coisas não estavam a correr como eu pretendia, alterei todo o plantel para 2010, apostando em fêmeas minhas (2009), menos uma, a mãe das minhas melhores fêmeas, que tenho mantido com muito carinho e cuidado, não é nova mas, gostaria de obter ainda este ano, 2 ou 3 crias dela, por ser talvez o seu último ano como reprodutora.

Penso que as criações estarão atrasadas pelo menos 2 meses, digo isto porque , perto de minha casa costuma nidificar um casal de Milheiriços/Milheiras todos anos no mesmo limoeiro e só esta semana vi o macho cantar no seu poleiro predilecto, a antena de TV da vizinha.

Curiosamente foi nestes dias com mais sol em que esteve um pouco mais de calor durante o dia que as canárias lhe deu um "clique" e fizeram os ninhos em 2/3 dias, ficando só duas sem ir aos respectivos ninhos, neste momento devem estar com posturas, ao mesmo tempo os machos parecem mais activos e vigorosos cantando ao despique uns com os outros.

Não estando com uma dinâmica vencedora como o Benfica, o que conta é a segunda parte!!!
Se ao menos, os machos fossem como o Cardoso ou Falcão, "caraças" haviam lá canários nascidos que até metia medo!!!!
Vai ficando tarde para depois as aves fazerem as mudas necessárias para as exposições, isto se o tempo não nos pregar mais nenhuma partida.
Vamos levar isto na desportiva!!!

sábado, 3 de abril de 2010

MOMENTOS BIRDSBLOG


À rouxinol !!
video

Colaboração com os mais novos, Colégio "La Salle"

Tudo começo com o contacto do Tiago Araújo de 14 anos, ele e o seu colega tinham que fazer um projecto para a disciplina de TIC, tinham que elaborar uma capa (cartaz) para participar num concurso. Como ambos gostam muito de aves, procuram fotos para o seu trabalho e foi ai que viram o blog "Birdsblog", solicitaram a minha ajuda na utilização de algumas fotos para a elaboração do mesmo, ao qual eu cedi com grado.
Gosto muito de ajudar na medida das minhas possibilidades todos que o solicitem mas, este jovem, mostrou a muitos adultos como se deve fazer quando se pretende utilizar imagens privadas.
Foi com muito gosto que os ajudei, ficando ainda mais satisfeito com o resultado final.
Os meus parabéns ao: Tiago e Hugo.

"O trabalho está finalizado, tiramos a melhor nota da turma com um colega. Tirámos 90%."


Fotos de: Osvaldo Sereno

Design: Tiago Araújo; Hugo Matos, estudantes do Colégio "La Salle" em Barcelinhos - Barcelos - Portugal, a frecuentar o 9º Ano.

Mensagem do Professor:

Nota: 90,00 / 100,00

"O trabalho está muito bom para uma capa de um folheto informativo, devia ter mais uma ou duas frases para complementar a informação inicial e dar uma melhor noção do que se irá tratar na revista. Gostei do articular com as formas quadradas e da conjugação de cores."

"Muito obrigado, senhor Osvaldo."

Continuação de bom estudo e boa sorte para o vosso futuro.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Decifrado genoma do mandarim

Investigação - 2010/04/01
Decifrado genoma do mandarim
por FILOMENA NAVES

Este é o segundo genoma de uma ave a ser descodificado. O primeiro foi o da galinha. No caso do mandarim, a vantagem é que esta é uma ave cantora, que tem de aprender o seu canto com os pais, tal como acontece com a aprendizagem da linguagem falada nos seres humanos. Estudo envolveu grupo alargado de investigadores de vários países e é publicado hoje na 'Nature'.

Primeiro foram as galinhas, e agora foi a vez de ser descodificado o genoma do mandarim, um pequeno pássaro canoro originário da Austrália, que tem muito que contar. E cantar. Estes são os únicos dois genomas completos de aves até agora decifrados pela ciência. E o do mandarim tem a grande vantagem de desvendar o código de uma espécie que, tal como os seres humanos, tem de aprender as suas vocalizações com os pais - ou com os mais velhos. Esta característica em comum, pensam os cientistas que fizeram o estudo e o publicam hoje na revista Nature, poderá ser uma mais-valia para o estudo das bases genéticas da vocalização humana também.

Realizada por um vasto grupo internacional de cientistas e de centros de investigação, e apoiada pelo National Human Genome Research Institute (NHGRI), nos EUA, a descodificação do genoma do mandarim permitiu identificar mais de 800 genes que têm um papel na capacidade deste pássaro de aprender e elaborar a partir daí os seus cantos.

Mas não ficam por aqui as novidades. Outra descoberta importante tem que ver com o facto de o canto destes passarinhos envolver uma actividade genética regu- latória a nível cerebral que se baseia, não em genes mas em pedaços do genoma que têm sido considerados como junk DNA - ou lixo genético, traduzindo à letra.

Os cientistas já tinham começado a perceber que estes bocados de genoma que não codificam genes, e cuja função foi durante muito tempo um mistério, também estão afinal envolvidos em funções importantes. A descodificação do genoma do mandarim vem não só confirmar isso como dar pistas para algumas possíveis funções. Neste caso a que tem que ver com a elaboração da sua linguagem.

"Comparando o genoma do mandarim com o genoma humano deveremos poder agora ampliar os nossos conhecimentos sobre as vocalizações humanas e a sua aprendizagem", afirmou o director do NHGRI, Eric Green, sublinhando que "essa informação poderá ajudar os investigadores que estão envolvidos no de-senvolvimento de novas formas de diagnóstico e de tratamento de perturbações da linguagem, como a gaguez, ou o autismo".

Para David Clayton, que estuda o sistema neuronal do mandarim e que participou na descodificação do seu genoma, o facto de a equipa ter verificado o envolvimento do tal material genético que não codifica genes na actividade canora destes pássaros "é uma boa surpresa", porque confirma a sua importância.

Fonte da informção: DN Ciência