terça-feira, 11 de setembro de 2007

Rouxinol do Japão / Leiothrix leitea

O Rouxinol do Japão é uma ave originária do Sudeste Asiático.
Estas belíssimas aves têm um tamanho aproximado aos 15 centímetros.

A sua alimentação na Natureza é composta quase exclusivamente de insectos variados e alguma fruta, já em cativeiro podemos dar-lhe granulado dos melros, granulado de insectos para aves insectívoras, papa de insectos, alimentos vivos (Tenébrios molitor, também conhecidos como bichos da farinha) e há que também quem lhes dê sementes dos canários.
Um apreciador de laranja (esta deve ser cortada ao meio), maçã e pequenas bagas silvestres.
A distinção dos sexos.
Os machos têm as cores mais vivas, os seus cantos variados e melodiosos fazem-nos subressaír das fêmeas.
As cores das fêmeas são muito mais pálidas, os seus chamamentos não chegam a ser contos.
Na altura da reprodução e frequente ouvir os machos competir com grandes cantorias pelas fêmeas que os chamam para fazer os casais reprodutores.
O Rouxinol do Japão nidifica em viveiros grandes e bem plantados, estes devem ter arbustos médios e fechados, bem como plantas rasteiras.
Após a escolha do local a fêmea e macho constroem o ninho, aí a fêmea põe cinco ou seis ovos, estes são de uma cor verde – claro com pequenas manchas castanhas.
O choco leva 12 dias aproximadamente, findo este período nascem os filhotes.
O macho anda mais agitado que o normal, procuram insectos vivos para começar a criar a sua prole.
Nesta altura devemos fornecer grande quantidade de alimento vivo, os alimentos congelados e secos não têm grande aceitação dos progenitores.
Raramente é grande opção nesta altura.
Dificilmente as crias sobrevivem se os progenitores não conseguirem alimento suficiente para as crias.
Estas crescem rapidamente, os pequenos canudos dão lugar as penas em poucas semanas.
A plumagem adulta só se verificara ao fim de três semanas.
Passados 2 meses dos nascimentos dos pequenos Rouxinóis, é possível começar a ver os machos novos a dar um ar da sua graça com pequenos cânticos.
A sua adolescência /maioridade está a chegar, em viveiros grandes não haverá problemas. Mas em viveiros pequenos a coabitação de pais e filhos pode ser difícil.
Os progenitores se estiverem em boas condições físicas podem criar mais vezes na mesma época.
Esta ave que foi importada sem regras para todo o mundo a coisas de uma década ou mais, esteve em vias de extinção devido as suas capturas desregrada. As suas qualidades como cantor, o seu baixo preço fizeram dele uma das aves de grande procura nos mercados de aves exóticas. Após um período de Importação proibida pelo Japão, com vista a recuperar as suas populações na Natureza foi possível recupere esta ave.
Hoje em dia já é possível voltar a encontrar Rouxinóis do Japão.
Muitos são criados em cativeiro, por muitas pessoas (Ornitólogos) que a eles se dedicaram e com o passar dos anos aprimoraram a melhor maneira de os criar em cativeiro.
O seu elevado preço também contribui para que a sua procura no nosso país seja pouca, a este facto e a importação proibida faz do Rouxinol do Japão uma ave que lentamente recupera a sua posição na Natureza.
Atenção estas aves quando criadas em cativeiro devem ser anilhadas por anilha dos criador com o respectivo SITES.
Todos as que provenham de importação deveram ser acompanhadas pelo mesmo documento.

3 comentários:

Quinto disse...

Gostaria de fazer contato com criadores desta espécie

FILIPE JOSÉ disse...

Tambem gostaria de ter contacto com criador destas aves suberbas a fim de poder adquirir aves legais e criadas em cativeiro pois possuo de amplo espaço para a sua criação.
deixo o meu mail: filipejoserosa2009@gmail.com
por favor contactem me

Nuno Mateus disse...

Este texto já é muito antigo mas como não vi nenhuma correcção vou faze la. Apesar de se chamar rouxinol do Japão esta ave vem da China e do sudeste asiático e não do Japão